• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Anuncie
Revista Menu
MenuMenu
FECHAR
  • Home
  • Receitas
  • Últimas
  • Comidas
  • Bebidas e Drinks
  • Menu Testa
  • Siga-nos:Facebook
Notícias08/03/2022

2 em cada 3 brasileiras já foram assediadas em bares e restaurantes

2 em cada 3 brasileiras já foram assediadas em bares e restaurantes (Foto: iStock)

2 em cada 3 brasileiras já foram assediadas em bares e restaurantes (Foto: iStock)

Pedro Marques
Texto por:Pedro Marques08/03/22 - 14h40min

Bares, restaurantes e casas noturnas continuam sendo ambientes preocupantes para as mulheres. De acordo com a pesquisa "Bares sem Assédio", realizada pelo instituto Studio Ideas para a marca de uísque Johnnie Walker, 66% das brasileiras disseram ter sido assediadas de alguma forma nesses estabelecimentos.

+Cozinheira escreve pedido de socorro em guardanapo para fugir de assédio
+Funcionária de fast-food diz que foi forçada a tirar a roupa por promoção

O problema é ainda maior entre aquelas que trabalham ou já trabalharam no setor: 78% das consultadas afirmaram ter sofrido algum tipo de abuso. O levantamento foi elaborado a partir de entrevistas feitas em todas as regiões do Brasil com 2.221 mulheres maiores de 18 anos, de todos os grupos etários, étnicos e de renda.

Quase metade das mulheres ouvidas (47%) disseram que o assediador insistiu no assédio mesmo sendo ignorados, enquanto 40% delas relataram ter sido seguradas pelo braço ou cabelo após evitar o assediador. Não bastasse isso, outras 13% foram beijadas à força e 12% foram tocadas nas partes íntimas.

Cerca de metade das mulheres disse ter se sentido impotente diante da violência e 89% nunca chegaram a denunciar as agressões – os principais motivos apontados são falta de conhecimento de como fazer a denúncia (24%), medo (18%) e vergonha (17%).

Para ajudar a reverter esse quadro, a Johnnie Walker fez uma parceria com a Women Friendly, startup que certifica locais que se empenham para coibir o assédio sexual em seus espaços como ambientes seguros para mulheres.

A marca vai financiar todo o treinamento necessário para certificar que 40 estabelecimentos estão livres de assédio nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Recife. Estabelecimentos interessados em participar da iniciativa podem se cadastrar no site barsemassedio.com.

(*) Da redação da Menu

Saiba mais
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Vídeo: Por causa de dívida, mulher joga gasolina e ateia fogo em idoso
+ Como limpar capinha de celular transparente de 5 maneiras
+ Cientistas descobrem as causas da progressão do Alzheimer no cérebro
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
abuso sexual