Comidas

Taxar embutidos pode salvar vidas, diz pesquisa

Generoso café da manhã inglês é alvo de polêmica (Foto: Reprodução/Istock)

Da redação da Menu

O típico café da manhã inglês com salsichas e bacon pode ficar mais caro sob a justificativa de salvar vidas, aponta estudo realizado na Universidade de Oxford, na Inglaterra. O reajuste, que pode chegar a 80%, pode evitar quase 6 mil mortes por ano e economizar quase 743 milhões de libras para o sistema nacional de saúde, apontam os pesquisadores.

A recomendação ocorreu depois que a Agência Internacional da Organização Mundial de Saúde para Pesquisa em Câncer concluir que carnes curadas, defumadas e outros tipos processados causam câncer. Já a carne vermelha tem sido associada a doenças cardiovasculares.

A situação levou a pedidos de taxação da carne de modo semelhante ao que ocorre com o cigarro, álcool e outros itens considerados prejudiciais à saúde. “O consumo de carnes vermelhas e processadas excede os níveis recomendados na maioria dos países de alta e média renda”, disse o pesquisador Marco Marcomann.

Globalmente, a medida significaria 220 mil mortes a menos por ano e uma economia de US$ 40 bilhões de cada país adotasse uma taxa sob medida com base no consumo atual de carne, destacam os pesquisadores.

Saiba mais
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Vídeo: Por causa de dívida, mulher joga gasolina e ateia fogo em idoso
+ Como limpar capinha de celular transparente de 5 maneiras
+ Cientistas descobrem as causas da progressão do Alzheimer no cérebro
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio