Coluna

Pandemia evidencia condomínios de luxo com lazer de resort, pub e até wine bar

A pandemia intensificou o interesse em condomínios de luxo que valorizam as experiências gastronômicas dos moradores. Para acompanhar essa crescente demanda, locais como pub e wine bar, por exemplo, vêm sendo adicionados às áreas convencionais de lazer, transformando empreendimentos residenciais de alto padrão em verdadeiros resorts.

Veja mais destaques da colunista Paty Moraes Nobre
+ Aprenda a “transformar” caroço de abacate em trufa, iguaria mais cara que ouro

É o que revela à coluna Altevir Baron, diretor de mercado e marketing da FG Empreendimentos, responsável pelo projeto do arranha-céu mais alto da América Latina, previsto para ser entregue em 2022, em Balneário Camboriú, Santa Catarina, e outros edifícios que renderam o apelido de “Dubai brasileira” à região catarinense.

Instagram will load in the frontend.

“Temos colocado máquinas de gelo em todos os empreendimentos, sistemas de automação cada vez mais eficazes, filtros nas torneiras de cozinha, sistemas de churrasqueiras e coifas dimensionados para a capacidade que nossos salões se propõem”, explica Baron sobre os projetos da construtora, que acaba de inaugurar um escritório em São Paulo.

“Esses diferenciais são pensados desde a criação do conceito de nossos empreendimentos. Não são dimensionados como custos, financeiramente, e, sim, como um bem, uma tendência de futuro, de bem morar e de bem viver. Ao pensarmos em valorização do negócio, as áreas de lazer agregam em média 15% no montante investido”, complementa.

A expansão para a capital paulista foi impulsionada por uma pesquisa de mercado e pela demanda por investimentos em Santa Catarina, que tem crescido vertiginosamente: o mercado paulistano já corresponde a 7,5% dos clientes da empresa.

Imagens dos projetos suntuosos demonstram que o morador é capaz de se sentir de férias em sua própria casa. “Temos uma média de 25% de valorização ao ano. Tendo um panorama de quatro anos do início ao final de uma obra, o rendimento é praticamente superior ao valor que o cliente investiu”, exemplifica Baron, destacando a margem de retorno.

A FG ainda prevê o lançamento, em breve, de um empreendimento que irá superar a marca dos 100 andares. A empreitada conta com parceiros de renome internacional, como a RWDI, do Canadá, e a BRE e WSP, da Inglaterra, desenvolvedoras de estudos para arranha-céus como Burj Khalifa, Petronas Towers, Taipei 101 e Shangai Tower, no Oriente, e os famosos Central Park Tower e Park Avenue, em Nova York.

Instagram will load in the frontend.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Garçonete demitida por ciúmes agora fatura com fotos sensuais
+ Chef Henrique Fogaça fecha restaurante no RJ e demite 200 funcionários
+ Torta de sorvete é sobremesa para fazer no fim de semana