Coluna

Soluços podem ter origem à mesa, como exagero nas refeições e bebidas alcoolicas

O presidente Jair Bolsonaro procurou atendimento médico, na manhã desta quarta-feira (14), após sofrer com soluços permanentes. Entre outras causas, o soluço pode ter origem no exagero em refeições e bebidas alcoolicas.

+Veja mais destaques da colunista Paty Moraes Nobre
+Campeão do ‘Mestre do Sabor’ e ex-Masterchef, Dario Costa dispensa rótulos

Enquanto médicos investigam as causas do desconforto do político, as explicações possíveis se espalham nas redes sociais, algumas, inclusive, equivocadas.

O soluço é uma descoordenação do diafragma, o músculo que divide o tórax do abdômen. Por isso, algumas vezes, está ligado ao que comemos e como nos comportamos à mesa.

Débora Poli, médica gastroenterologista do Hospital Santa Paula, explica que o espasmo, aquela contração fora do normal do músculo, provoa o fechamento da glote, prejudicando a passagem de ar nos pulmões e fazendo com que a gente soluce.

Exagerar na refeição ou comer rápido demais, consumir  bebidas alcoólicas ou bebidas carbonatadas (cerveja, refrigerante e mesmo água com gás) e misturar alimentos muito quentes com outros muito frios podem provocar espasmos involuntários do diafragma.

Em casos mais graves, os soluços podem ser consequência de refluxo, esofagite e laringite. Segundo Débora, as causas exatas dos espasmos não são conhecidas. “O que se sabe é que existe um nervo que controla os movimentos do diafragma e, por isso, ‘qualquer estímulo a mais pode gerar soluço'”, completa.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Garçonete demitida por ciúmes agora fatura com fotos sensuais
+ Chef Henrique Fogaça fecha restaurante no RJ e demite 200 funcionários
+ Torta de sorvete é sobremesa para fazer no fim de semana