Noticias

Conheça as diferenças do sushi no Brasil e no Japão, país das Olimpíadas

Foto: iStock

Adiada em um ano por causa da pandemia do novo coronavírus, a Olimpíada de Tóquio, que terá sua cerimônia de abertura transmitida para o mundo todo na próxima sexta-feira (23), não desperta apenas curiosidades esportivas.

+Jacquin explora culinária japonesa em novo episódio do “Minha Receita”
+Erro faz pescadores de RN perderem atum raro de R$ 140 mil
+Dia do Umami: aprenda a usar o quinto gosto na sua cozinha

A tradicional culinária do país asiático também é motivo de atenção entre os brasileiros, um dos maiores consumidores de sushis do mundo.

O jeito de consumir receitas como sushis e sashimis, no entanto, é diferente aqui, especialmente por causa dos ingredientes encontrados pelos imigrantes japoneses quando chegaram no País.

“A culinária japonesa foi bem aceita aqui no Brasil, porém muitos não têm o conhecimento da cultura e forma correta de comer o sushi”, avalia o chef Jun Hirooka, do restaurante Ummi Sushi, que recentemente reabriu as portas em um novo salão, no bairro dos Jardins (São Paulo).

A seguir, ele conta quais as principais diferenças entre o sushi brasileiro e o japonês.

Em quais ocasiões os japoneses comem sushi?

Ao contrário do que muita gente pensa, os japoneses não têm o costume de comer peixes crus todos os dias. Sushis são consumidos basicamente em ocasiões de celebrações.

Sushi de lagosta, uma das iguarias servidas no UMMI Sushi / Foto: Jaime de Andrada

Qual a diferença entre os ingredientes?

Os ingredientes em si tem sua peculiaridade. O salmão é mais adocicado e um peixe mais leve, já o atum é de gosto mais forte. Tem também os frutos do mar, cada um com sua peculiaridade: mais doce, salgado ou mais exótico.

Tem algum produto que não se encontra aqui?

Sim, por exemplo algumas iguarias como água viva, shirauo (uma espécie de peixe-gelo), akagai (amêijoa da arca), amaebi (camarão-doce), entre outros.

É possível encontrar um atum tão bom quanto o servido no Japão aqui no Brasil?

Sim. Aqui no nosso oceano (Atlântico) tem os melhores atuns, inclusive tem barcos japoneses que pescam em nosso território.

Como se usa o shoyu no Japão?

O shoyu é usado para fazer vários molhos e realçar ainda mais o sabor dos peixes e frutos do mar. No Japão, o próprio sushiman pincela o nolho no sushi antes de servir o cliente. No caso do cliente (e isso vale inclusive para o Brasil), o correto é molhar somente o peixe e não o niguiri, pois o sushi fica mais salgado e desmancha o bolinho de arroz.

E o wasabi?

A raiz-forte japonesa é usada como um tempero apimentado para ser usado nos sushis e sashimis, além de ajudar na digestão e ser um ótimo agente bactericida.

(*) Da redação da Menu

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Garçonete demitida por ciúmes agora fatura com fotos sensuais
+ Chef Henrique Fogaça fecha restaurante no RJ e demite 200 funcionários
+ Torta de sorvete é sobremesa para fazer no fim de semana