Noticias

Startup francesa produz foie gras cultivado em laboratório

Foto: Divulgação/Gourmey

A startup francesa Gourmey está desenvolvendo um produto que pode resolver um dos maiores dilemas da alta gastronomia: foie gras, o fígado gordo de patos e gansos, porém cultivado em laboratório.

+Nova York aprova lei que proíbe a venda de foie gras
+Após carta de Pamela Anderson, Playboy Club de Londres retira foie gras do cardápio

Apesar de ser bastante apreciada pelos chefs, muitos restaurantes têm evitado servir a iguaria. Isso porque o foie gras é obtido através da alimentação forçada de patos e gansos, prática que é considerada uma crueldade com os animais.

Para se ter uma ideia, apenas cinco países da Europa – Bélgica, Bulgária, Espanha, França e Hungria – permitem a fabricação do ingrediente.

Segundo a Gourmey, o foie gras de laboratório está livre dessa questão ética. A iguaria é desenvolvida a partir de células-tronco obtidas de ovos de patas, que são então “alimentadas” até chegar ao produto final.

Segundo a chef francesa Geraldine Amiel, o fígado de pato da Gourmey tem a mesma aparência e sabor do foie gras feito através do método tradicional (e insensível).

A startup pretende vender o produto pelo mesmo preço do foie gras tradicional – na França, o quilo da especialidade pode custar até € 200 (cerca de R$ 1.200). Por causa dos custos de importação e outros impostos, a iguaria é bem mais cara no Brasil, uma peça de 200 g pode sair por mais de R$ 1.000.

(*) Da redação da Menu

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Garçonete demitida por ciúmes agora fatura com fotos sensuais
+ Chef Henrique Fogaça fecha restaurante no RJ e demite 200 funcionários
+ Torta de sorvete é sobremesa para fazer no fim de semana