Coluna

Viagem gastronômica ao Marajó tem caça a ‘afrodisíaco’ turu do mangue e caranguejo na praia

Viagem gastronômica ao Marajó tem caça a turu no mangue e caranguejo na praia
Viagem gastronômica ao Marajó tem caça a turu no mangue e caranguejo na praia

Nem tudo na Ilha do Marajó, no Pará, gira em torno do famoso queijo de búfala, como a maioria dos turistas imagina. A viagem à região é uma verdadeira e inesquecível aventura gastronômica em torno das iguarias regionais, como o turu, o camarão regional e o caranguejo toque-toque, servido por cerca de R$ 5 reais na praia.

+Veja mais destaques da colunista Paty Moraes Nobre
+Como Prado, no sul da Bahia, fatura com turismo gastronômico mesmo na pandemia

O turu
Fui recebida pela Scafi Turismo, parte do coletivo criativo feminino Rede Viva Marajó, que reúne diversos tipos de roteiro. Destaque para a experiência de caça ao turu com direito a passeio de barco, mergulho no rio e trilha no mangue, além da degustação do animal fresco e limpo com limão.

Caça ao turu, em Soure, na Ilha do Marajó, Pará

Caça ao turu com a família do Nonato, em Soure, na Ilha do Marajó, Pará

A família formada por Nonato, Renan e Suzane, que vive da prática turística ecológica, é responsável por escolher e abrir os troncos com machado, além de preparar e servir o viscoso turu. A técnica é típica do local e permite o sustento de comunidades marajoaras, além de fomentar a gastronomia da cidade de Soure. Lembrando que a área de extração é uma Reserva Extrativista da Marinha e de proteção ambiental, fiscalizada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (Icmbio). Não é preciso derrubar os mangueiros para obter o molusco, já que, as árvores caem naturalmente conforme os ciclos da natureza.

No restaurante Solar do Bola, o famoso chef costuma servir a iguaria, rica em ferro e cálcio (e considerada “afrodisíaca”, segundo Nonato), ensopada. Os moradores dizem até que o alimento é “a força que vem do pau”.

Caranguejo toque-toque
Também em Soure, outra dica é ir à Praia da Barra Velha e escolher uma das barracas instaladas na areia. Pedi uma porção de camarão regional e um caranguejo toque-toque, de comer dando marteladinhas enquanto se admira as lindas árvores com raízes aéreas. Com uma cervejinha gelada, a experiência é simples e, ao mesmo tempo, perfeita (e de lamber os dedos).

Praia da Barra Velha, Soure, Ilha do Marajó, Pará

Praia da Barra Velha, Soure, Ilha do Marajó, Pará

Instagram will load in the frontend.

Filé de búfalo
Na Pousada Marajoara, além de ótimas acomodações inspiradas na cultura indígena marajoara, piscina com vista para o rio numa localização privilegiada e um café da manhã com direito a manteiga e queijo de búfala, encontrei um filé de carne de búfalo acebolado delicioso.

Experiência na Pousada Marajoara, em Soure, na Ilha do Marajó, Pará

Experiência na Pousada Marajoara, em Soure, na Ilha do Marajó, Pará

Salvaterra
Outra possibilidade é ficar em Salvaterra. Apesar de ser mais inóspita do que Soure, a cidade tem a Pousada dos Guarás, empreendimento que se equipara a um resort, com praia particular, restaurantes e passeios com búfalos para contemplar a natureza do entorno. No local, a casquinha de caranguejo no prato com farinha é pedido necessário.

Pousada dos Guarás, em Salvaterra, na llha do Marajó, Pará

(*)Da redação Menu

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Garçonete demitida por ciúmes agora fatura com fotos sensuais
+ Chef Henrique Fogaça fecha restaurante no RJ e demite 200 funcionários
+ Torta de sorvete é sobremesa para fazer no fim de semana