Coluna

Brasil tem primeiro lote de antepastos de Cime di Rapa produzido em solo nacional

Primeiro lote brasileiro de antepastos do brócolis italiano Cime di Rapa está à venda
Primeiro lote brasileiro de antepastos do brócolis italiano Cime di Rapa está à venda

Há pouco mais de três anos, Carmen De Tommaso, diretora da De Tommaso, marca pioneira na produção de antepastos de origem italiana no Brasil, resgatou uma tradição familiar e iniciou o projeto de implantação do cultivo inédito de Cime di Rapa, um tipo de brócolis italiano, em solo nacional.

Ao provar o Cime di Rapa De Tommaso, é possível sentir o sabor suave e sutilmente amargo do antepasto, que acompanha muito bem pães de entrada, como a focaccia, cremes, como a polenta, e até massas, como o orecchiette. O produto harmoniza perfeitamente com receitas que trazem anchova, linguiça ou pancetta como protagonistas.

Pequenos produtores
Em parceria com pequenos agricultores na região de Santa Isabel, interior de São Paulo, a primeira safra foi colhida no último trimestre do ano passado e, a partir dela, foram produzidas cinco mil porções da receita de antepasto de Cime di Rapa, que agora estão disponíveis para compra no varejo, em edição limitada e numerada. Cada potinho é vendido a partir de R$ 29,90 (170g).

“Foi um longo período de testes. Do plantio à receita original, até chegar no produto final que estivesse adequado aos padrões de qualidade e sabor, indispensáveis na De Tommaso”, explica Carmen.

Investimento de R$ 200 mil
Inédito no Brasil, o Cime di Rapa ocupa o sexto lugar entre os vegetais mais cultivados na Itália, perdendo apenas para: tomate, alcachofra, batata, alface e erva doce, nesta ordem. Segundo Carmen De Tommaso, a colheita acontece uma vez por ano, pouco antes da Primavera e, por se tratar de uma verdura com características de cultivo em clima muito diferente do nosso, a conserva é produzida diariamente com os brotos do vegetal, sem conservantes e de forma artesanal. “O produto será sazonal, respeitando a tradição italiana. É a união da receita tradicional calabresa com as técnicas de conservação da De Tommaso, resultando em um produto versátil e com longa validade”, afirma a empresária, que estima em R$ 200 mil o investimento já feito para concretizar a ideia.

São 30 anos e mais de 20 toneladas de antepasto por mês
Nos anos 80, Dona Carmen De Tommaso começou a produzir na cozinha de sua casa os antepastos e patês típicos da Itália que a empresa leva hoje, com a mesma qualidade e cuidado de sempre, à mesa dos brasileiros. Dona Carmen cozinhava, envasava e fazia os rótulos a mão. Mais de 30 anos depois, a De Tommaso ocupa uma área de 1200 m2, emprega 42 funcionários e produz 20 toneladas de antepastos e 15 de patês por mês. Ainda hoje, Dona Carmen vistoria constantemente a produção, feita de maneira artesanal, com ingredientes frescos e sem conservantes.

Instagram will load in the frontend.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Garçonete demitida por ciúmes agora fatura com fotos sensuais
+ Chef Henrique Fogaça fecha restaurante no RJ e demite 200 funcionários
+ Torta de sorvete é sobremesa para fazer no fim de semana