Noticias

Supermercados colocam alarmes contra roubo em peças de carne

Foto: Wilson Gomes/Twitter
Foto: Wilson Gomes/Twitter

A prévia da inflação deste mês chegou a 10,05% no acumulado em 12 meses. E um dos alimentos que mais encareceu durante o período foi a carne, que está sendo tratada como artigo de luxo em alguns lugares do Brasil.

+Ambev vai aumentar preço de suas cervejas em outubro
+McDonald’s, Burger King e Outback vão aumentar preços no Brasil
+Risco de apagão faz donos de restaurantes pedirem volta do horário de verão

No Twitter, Wilson Gomes, pesquisador e professor da Universidade Federal da Bahia (UFBA), relatou que um supermercado de Salvador, capital do Estado, colocou alarme contra roubo em peças de carne.

“Brasil2021. No supermercado, observando, perplexo, carnes com dispositivos de alarme”.

O preço das carnes bovinas, suínas e de aves está tão alto que, no Rio de Janeiro, moradores da Glória formam fila para tentar conseguir doação de restos de carne e ossos rejeitados por supermercados.

Após as 10h, eles se organizam para esperar um caminhão que recolhe ossos e pelancas de carne de supermercados da cidade. Toda terça e quinta, um motorista e um ajudante doam os restos para a população.

Na fila, estão mães, avós, desempregados e pessoas em situação de rua, segundo reportagem do jornal O Globo. Também há jovens que se amontoam para garimpar alimentos.

A situação de fome das pessoas que recorrem ao garimpo de restos é consequência de desemprego e inflação. No segundo trimestre de 2021, 14,1% dos brasileiros estão desempregados (cerca de 14,4 milhões de pessoas).

(*) Da redação da Menu

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Garçonete demitida por ciúmes agora fatura com fotos sensuais
+ Chef Henrique Fogaça fecha restaurante no RJ e demite 200 funcionários
+ Torta de sorvete é sobremesa para fazer no fim de semana