Noticias

Cebolas que não fazem chorar começam a ser vendidas no Reino Unido

Foto: iStock
Foto: iStock

Fatiar ou picar cebolas pode ser um pesadelo, especialmente para cozinheiros amadores, menos acostumados com as lágrimas causadas pelo legume. Chorar ao cortar o ingrediente, porém, pode se tornar coisa do passado.

+Estudo revela quais os erros de higiene mais comuns dos brasileiros na cozinha
+Aprenda em qual parte da geladeira os alimentos devem ser guardados
+Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua

A partir da próxima semana, começa a ser vendida no Reino Unido a variedade Sunion, que tem usa em seu marketing a frase “nem uma lágrima”. Isso porque, ao contrário das cebolas comuns, as Sunions não liberam os vapores que causam a irritação dos olhos.

Desenvolvida pela gigante do setor químico e farmacêutico Bayer, a cebola não foi geneticamente modificada – o ingrediente foi obtido a partir do cruzamento de espécimes mais suaves e levou 30 anos para ser aperfeiçoado.

O preço da novidade, no entanto, pode levar os consumidores às lágrimas. Um pacote com apenas três unidades da Sunion será vendido por £ 1,50 (cerca de R$ 11,50), bem mais que as cebolas comuns, que custam cerca de R$ 1 por unidade.

(*) Da redação da Menu

Saiba mais
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Vídeo: Por causa de dívida, mulher joga gasolina e ateia fogo em idoso
+ Como limpar capinha de celular transparente de 5 maneiras
+ Cientistas descobrem as causas da progressão do Alzheimer no cérebro
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio