• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Anuncie
Revista Menu
MenuMenu
FECHAR
  • Home
  • Receitas
  • Últimas
  • Comidas
  • Bebidas e Drinks
  • Menu Testa
  • Siga-nos:Facebook
Notícias02/02/2022

Covid faz 76% dos bares e restaurantes afastarem funcionários desde dezembro

Inflação e pandemia devem adiar recuperação de bares e restaurantes (Foto: iStock)

Inflação e pandemia devem adiar recuperação de bares e restaurantes (Foto: iStock)

Pedro Marques
Texto por:Pedro Marques02/02/22 - 19h11min

Levantamento feito pela Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) com 1,3 mil empresários do setor indicou que 76% deles afastaram pelo menos trabalhador por causa de covid ou gripe.

+Associação de Bares e Restaurantes do DF é contra passaporte da vacina
+Estreia do Madero na Bolsa é novamente adiada e deve ficar para 2023
+Paola Carosella cria polêmica com comentário sobre Olavo de Carvalho

A pesquisa foi realizada entre 15 e 27 de janeiro e analisa o cenário dos 30 dias anteriores. Em média, 24% da força de trabalho brasileira, considerando todos os setores, foi afastada por causa do novo coronavírus.

Apesar dos afastamentos, a associação aponta que, pela primeira vez desde o início da pandemia, há mais estabelecimento com lucro do que com prejuízo: 34% disseram ter tido lucro, enquanto 31% apontaram prejuízo no período de um mês.

Para 34%, as contas fecharam em equilíbrio. Em março de 2021, esse dado indicava que 82% dos empresários registravam prejuízo.

A Abrasel aponta ainda que o resultado de dezembro foi melhor do que no ano anterior. Para 66% dos empresários do setor, o faturamento foi maior neste mês do que no mesmo período de 2020.

Em novembro, houve crescimento para 59% das empresas. No acumulado do ano, no entanto, 45% disseram ter ficado no prejuízo em 2021.

O alto endividamento também continua sendo um problema, segundo o estudo. Empréstimos por meio do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) foram requeridos por 51% das empresas, das quais 20% já têm pelo menos uma parcela em atraso.

“A alta da Selic, indexador do programa, fez com que os juros para quem tomou o empréstimo tivessem um aumento brutal”, afirmou a Abrasel em nota.

(*) Da redação da Menu, com informações da Agência Brasil

Saiba mais
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Vídeo: Por causa de dívida, mulher joga gasolina e ateia fogo em idoso
+ Como limpar capinha de celular transparente de 5 maneiras
+ Cientistas descobrem as causas da progressão do Alzheimer no cérebro
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
a vacina do coronavirus já chegou no brasil