Noticias

França vai jogar fora 10 milhões de litros de cerveja

Foto: iStock

da redação da Menu

O sindicato das cervejarias francesas disse que 10 milhões de litros de cerveja serão descartados por causa da quarentena para conter a pandemia de coronavírus e o consequente fechamento de bares e restaurantes.

O fechamento repentino de restaurantes, cafés, bares, hotéis e o cancelamento de festivais e feiras de negócios é o motivo do descarte das cervejas, afirmou a organização Brasseurs de France, por meio de comunicado.

+Coronavírus pode reduzir produção de cervejas nos EUA
+Mulher de 93 anos faz sucesso online com pedido de cerveja
+Produção da cerveja Corona é suspensa no México

A associação acrescentou que no final do inverno, as cervejarias aumentaram a produção para, em tese, dar conta da demanda na primavera e no verão. Como essa demanda não se materializou, por causa da quarentena, os produtos serão jogados fora.

“Esse tipo de cerveja tem mais lúpulo e, se você armazena por mais de dois ou três meses, o sabor e o aroma desaparecem”, disse a organização.

“O descarte dessa grande quantidade de cerveja terá um forte impacto econômico nas cervejarias”, disse a organização, que também pediu ajuda do governo para ajudar financeiramente o setor.

Saiba mais
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Vídeo: Por causa de dívida, mulher joga gasolina e ateia fogo em idoso
+ Como limpar capinha de celular transparente de 5 maneiras
+ Cientistas descobrem as causas da progressão do Alzheimer no cérebro
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio