• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Anuncie
Revista Menu
MenuMenu
FECHAR
  • Home
  • Receitas
  • Últimas
  • Comidas
  • Bebidas e Drinks
  • Menu Testa
  • Siga-nos:Facebook
Notícias09/03/2022

Frutas no Mercadão de SP custam até seis vezes mais que na Ceagesp

Frutas no Mercadão de SP custam até seis vezes mais que na Ceagesp (Foto: iStock)

Frutas no Mercadão de SP custam até seis vezes mais que na Ceagesp (Foto: iStock)

Pedro Marques
Texto por:Pedro Marques09/03/22 - 11h17min - Atualizado em 10/03/22 - 19h26min

As barracas de frutas do Mercado Municipal de São Paulo, na região central da capital paulista, entraram na mira das autoridades após centenas de consumidores denunciarem o golpe da fruta, prática no qual os vendedores constrangem os clientes a comprarem frutas por valores absurdos. No mês passado, 11 boxes foram autuados e a polêmica está longe de acabar.

+Procon-SP autua 11 boxes do Mercadão de SP por causa do golpe da fruta
+Depois do golpe da fruta, comerciantes do Mercadão são acusados de golpe da mortadela
+Mercadão de SP interdita boxes acusados de praticar o golpe da fruta

Apesar de os relatos do golpe da fruta terem diminuído, nas redes sociais ainda há críticas aos preços cobrados pelos vendedores do Mercadão. Segundo reportagem do UOL, os valores chegam a ser até seis vezes mais altos do que os registrados na Ceagesp, na Vila Leopoldina, zona oeste da cidade.

Uma atemoia, por exemplo, custa R$ 5 na Ceagesp, enquanto no Mercadão a fruta era vendida por cerca de R$ 30. Já o quilo do maracujá doce sai por R$ 40 nas barracas do Mercadão, quatro vezes mais que na Ceagesp, onde o quilo do mesmo produto pode ser encontrado por R$ 10.

Para os consumidores, a diferença indica que os boxes do Mercadão estão lucrando muito sobre os clientes. Isso porque os donos das barracas fazem suas compras na Ceagesp, que durante a semana funciona apenas para vendas no atacado. A prática não é ilegal, pois os vendedores do Mercadão têm total liberdade para definir seus preços.

Para quem quer economizar, a Ceagesp abre para o público aos finais de semana e é possível comprar produtos a preços convidativos – a variedade de itens, no entanto, é reduzida.

(*) Da redação da Menu

Saiba mais
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Vídeo: Por causa de dívida, mulher joga gasolina e ateia fogo em idoso
+ Como limpar capinha de celular transparente de 5 maneiras
+ Cientistas descobrem as causas da progressão do Alzheimer no cérebro
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
Como é feito o pão com mortadela de São Paulo?