• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Anuncie
Revista Menu
MenuMenu
FECHAR
  • Home
  • Receitas
  • Últimas
  • Comidas
  • Bebidas e Drinks
  • Menu Testa
  • Siga-nos:Facebook
Notícias09/02/2022

Inflação de alimentos e bebidas continua em alta no Brasil, diz IBGE

Inflação de alimentos e bebidas continua em alta no Brasil, diz IBGE (Foto: iStock)

Inflação de alimentos e bebidas continua em alta no Brasil, diz IBGE (Foto: iStock)

Pedro Marques
Texto por:Pedro Marques09/02/22 - 18h27min

Apesar de a inflação ter registrado queda em janeiro, o índice continua em alta, puxado principalmente por causa dos preços de alimentos e bebidas, informou nesta quarta-feira (9) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) ao divulgar os dados do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

+Inflação e pandemia devem adiar recuperação de bares e restaurantes
+Crise faz tailandeses trocarem carne de porco por carne de crocodilo
+50% dos clientes reduziram gastos em bares e restaurantes, afirma pesquisa

Segundo o IBGE, a inflação no mês passado ficou em 0,54%, maior resultado para o mês de janeiro desde 2016, quando atingiu 1,27%. No acumulado dos últimos 12 meses, o IPCA apresentou alta de 10,38%.

De acordo com André Filipe Almeida, analista da pesquisa, o resultado foi influenciado, principalmente, por alimentação e bebidas (1,11%), o que provocou o maior impacto no índice do mês (0,23 ponto percentual).

“Foi a alimentação no domicílio (1,44%) que influenciou essa alta. Mais do que a alimentação fora do domicílio, que desacelerou de 0,98% para 0,25%. Os principais destaques foram as carnes (1,32%) e as frutas (3,40%), que, embora tenham desacelerado em relação ao mês anterior, tiveram os maiores impactos nesse grupo, 0,04 pp [ponto percentual] e 0,03 pp, respectivamente”, explicou.

Pelo 11º mês consecutivo, os preços do café moído avançaram, desta vez 4,75%, acumulando alta de 56,87% nos últimos 12 meses. Houve destaque também para a cenoura (27,64%), cebola (12,43%), batata-inglesa (9,65%) e tomate (6,21%).

Em movimento contrário, houve queda nos preços do arroz (-2,66%), do frango inteiro (-0,85%) e do frango em pedaços (-0,71%).

O IPCA abrange as famílias com rendimentos de 1 a 40 salários mínimos, residentes nas regiões metropolitanas de Belém, Fortaleza, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Vitória, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba e Porto Alegre, além do Distrito Federal, Goiânia, Campo Grande, Rio Branco, São Luís e Aracaju.

(*) Da redação da Menu

Saiba mais
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Vídeo: Por causa de dívida, mulher joga gasolina e ateia fogo em idoso
+ Como limpar capinha de celular transparente de 5 maneiras
+ Cientistas descobrem as causas da progressão do Alzheimer no cérebro
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
Como a inflação influencia nos mercados alimentares?