Comidas

Menu Testa: Grill GSP10 Electrolux

Por Pedro Marques

O Grill GSP10 da Electrolux

Nos comerciais, grill elétrico é um produto prático: só ligar na tomada, colocar a carne (de boi, frango, etc.) ou os legumes temperados e esperar ficar pronto. Tudo limpo, rápido e saudável. Na prática, muitos desses aparelhos podem ser bem chatinhos de usar: os pequenos só dão conta de grelhar um pedaço de carne por vez e não há controle de temperatura – algo essencial para qualquer preparo na cozinha.

Para quem não abre mão desse tipo de produto em casa, pode valer a pena investir em um modelo com mais recursos, como o Grill PRO GSP10, produzido pela Electrolux e testado pela Menu. Comparado com outros modelos, ele é mais caro, com preço sugerido de R$ 600. Por outro lado, é versátil e oferece bem mais funções e controles para preparar carnes, legumes, sanduíches, omeletes e outros pratos.

O grill em uso

O que chama a atenção do GSP10 são as duas chapas com controle de temperatura independente, que vão de 65ºC (bom para aquecer pães, por exemplo) a 230ºC (para grelhar). E, ao contrário de outros modelos, o grill da Electrolux pode ser aberto em um ângulo de 180º, permitindo usar cada uma das chapas para preparar alimentos diferentes – como um steak de um lado e legumes do outro. Se você não quiser ter o trabalho de ajustar a temperatura de acordo com o prato, pode usar os controles mais básicos, que regulam simultaneamente o calor em baixo, médio e alto.

Outro ponto positivo das chapas é que elas são antiaderentes e têm dupla face: um lado é completamente liso, bom para fritar ovos e fazer panquecas, enquanto o outro tem ranhuras, para grelhar carnes. Limpá-las também é fácil: basta apertar um botão ao lado do aparelho para soltá-las e levá-las para a pia. O grill também tem altura ajustável, recurso útil para fazer sanduíches, prensados ou não.

No teste da revista, usamos um bife de chorizo de 400 g, temperado apenas com sal grosso e pimenta-do-reino moída na hora. As duas chapas foram preaquecidas a 180ºC e nenhuma gordura (óleo ou manteiga) foi usada. A carne foi levemente prensada e, com o calor simultâneo das duas chapas, levou 9 minutos para ficar ao ponto, bem suculento e vermelho por dentro. Numa chapa ou grill de um lado só, seria necessário virar o bife e demoraria um pouco mais para a carne ficar pronta.

O bife sendo preparado no equipamento (foto: Pedro Marques)

Todas essas funções, porém, podem confundir os cozinheiros menos experientes – e essa é a principal falha do GSP10, que não vem com um livro de receitas. Seria útil ter, pelo menos, uma tabela que ensinasse quais as temperaturas corretas e os tempos de

O bife pronto (foto Pedro Marques)

preparo para aves, frutos do mar, carnes vermelhas e outros ingredientes. Por isso, o GSP10 é mais indicado para quem já tem mais intimidade com a cozinha ou procura um grill com capacidade para preparar alimentos para pelo menos quatro pessoas ao mesmo tempo. Solteiros e casais sem filhos podem se virar muito bem com equipamentos menores – e um pouco mais baratos.

PONTO FORTE: chapas com controle de temperatura independente, design moderno, fácil de limpar.

PONTO FRACO: ausência de livro de receitas e tabelas com o tempo de preparo de alimentos.

PREÇO SUGERIDO: R$ 599

Informações: www.electrolux.com.br

Saiba mais
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Vídeo: Por causa de dívida, mulher joga gasolina e ateia fogo em idoso
+ Como limpar capinha de celular transparente de 5 maneiras
+ Cientistas descobrem as causas da progressão do Alzheimer no cérebro
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio