• IstoÉ
  • IstoÉ Dinheiro
  • Dinheiro Rural
  • Menu
  • Motorshow
  • Planeta
  • Select
  • Gente
  • GoOutside
  • Hardcore
Anuncie
Revista Menu
MenuMenu
FECHAR
  • Home
  • Receitas
  • Últimas
  • Comidas
  • Bebidas e Drinks
  • Menu Testa
  • Siga-nos:Facebook
Notícias18/03/2022

Restaurante russo cria cardápio para ajudar refugiados da Ucrânia

Restaurante russo cria cardápio para ajudar refugiados da Ucrânia (Foto: Romano Russo/Instagram)

Restaurante russo cria cardápio para ajudar refugiados da Ucrânia (Foto: Romano Russo/Instagram)

Pedro Marques
Texto por:Pedro Marques18/03/22 - 09h44min

Localizado em Niterói, o Bistrô Romano Russo não tem esse nome por acaso. O chef e proprietário do endereço é Romano Tseplik, que nasceu no Cazaquistão quando o país ainda fazia parte da União Soviética – daí o Russo, apelido do cozinheiro.

+Conheça 10 países em que não é possível comer no McDonald’s
+Pães e massas e vão ficar mais caros por causa da guerra na Ucrânia
+Invasão da Ucrânia pode encarecer alimentos em até 20%, alerta FAO

E essa é só uma parte da história do imigrante que se mudou para o Brasil há 20 ano e trabalhou por 10 anos como guia turístico antes de abrir seu restaurante. Ao contrário do que o nome dá a entender, a mãe de Romano é ucraniana. Por isso, o cozinheiro se opôs à invasão da Ucrânia desde o início do conflito.

O chef, no entanto, não se contentou apenas em protestar contra as ações do presidente russo Vladimir Putin. Até o próximo domingo (20), Romano promove em seu bistrô a "Semana da Comida da Ucrânia". No cardápio, receitas típicas como borsch e varenikis (uma espécie de ravióli recheado com batatas e cebola, também chamados de pierogues em outros países da região).

O lucro obtido com as refeições será revertido destinado à embaixada da Ucrânia no Brasil, que no momento precisa de ajuda para lidar com os refugiados e dar assistência aos combatentes e suas famílias.

A ação, diz Romano, também tem o objetivo de mostrar aos brasileiros o quão grave é a guerra entre a Rússia e a Ucrânia. "A gente ajuda como pode, com dinheiro e pedindo mais atenção ao povo para o que está acontecendo lá”, disse o chef em entrevista ao site Brasil Econômico.

(*) Da redação da Menu

Saiba mais
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Vídeo: Por causa de dívida, mulher joga gasolina e ateia fogo em idoso
+ Como limpar capinha de celular transparente de 5 maneiras
+ Cientistas descobrem as causas da progressão do Alzheimer no cérebro
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
Andrzej Wica